São Paulo Fashion Week – Balanço Geral


Como o nosso Brasil é lindo! E quanta diferença regional podemos notar entre São Paulo e Rio de Janeiro! A SPFW mais uma vez mostrou muita diferença de cores e estilos perante o Fashion Rio. São muito grafismos, peles, e por incrível que pareça, PELÚCIA, MUITA PELÚCIA foram encontradas nas coleções deste Outono Inverno. As rendas surgem mais discretas. Um detalhe aqui, outro ali, mas o que imperou mesmo foram as sedas, transparências e couro.

O mix hi-low entram em peças mais estruturadas, mostrando detalhes do corpo em organzas e tules. Cores mais neutras, como o preto e o cinza, mesclam em azuis-neón, lima e tons terrosos. Por isso, entre no clima de sedução e requinte traduzidos através do corpo com a silhueta marcada, e as calças com cintura mais elevada. Confira as fotos e deleite-se no mundo SPFW.

Alexandre Herchcovitch Feminino: Poderoso, produz como ninguém a mulher moderna. A cor lima (pasmem!) presentes em rendas e sedas se mixam no preto em composições com a cintura mais alta.

Amapô: Queridinhas das celebridades, explodem no visual ultramoderno e descolado, mixando o azul cobalto a estampas, pretos e cáquis

Ana Salazar: Vermelho Valentino e preto nas composições de couro e algodão.

André Lima: Preto, seda, drapeados, pelúcia e cintura alta acompanhada em tons quentes e fluorescentes. Dedicados a mulheres mais maduras e cheias de atitude.

Cavalera: Ares sempre despojados, nesta coleção mostrou mais sobriedade. Cinza e preto se misturam às estampas em tons amarelados.

Colcci: Cintura alta, pied le poule, renda e azuis anil marcaram presença envolto as mega celebridades no desfile que, além de Gisele Bündchen, teve Alessandra Ambrósio – a nova model da Colcci – e Ashton Kutcher no seu encerramento, acompanhado pela mulher, Demi Moore na platéia. Pernas de fora foi a aposta desta nova coleção.

Cori: transparências, tricô e plissados presentes na nova coleção, mixados em pretos, vermelhos e o verde militar.

Do estilista: Sommer traz sempre sobreposições de estampas e tecidos voltados à mulher extremamente magra. Tules e rendas enfeitam os looks de maneira discreta.

Ellus: Trouxe à tona o urban street no seu desfile em 3D, voltados a uma modelagem mais justa. O jeans, MAIS CLARO, quase um delavê, voltou com força na sua nova coleção.

Fernanda Yamamoto: Texturas e estamparias nos tons de azul, roxo e amarelo que se misturam em seda e malharia. Moda bem fluídica.

FH por Fause Haten: Hi-low – tecidos leves x pesados: a PELÚCIA sempre presente nos looks. Cáqui e branco foram as apostas do estilista na produção outono-inverno.

Glória Coelho: Vermelhos, cáquis e cinzas se sobressaem em produções mais ESTRUTURADAS. Muita camada e muito glamour nas composições. Chiquérrimo!

Alexandre Herchcovitch – Masculino: Preto, Prata metalizado e laranja imperam nas produções, acompanhado de uma moda super urbana.

Huis Clos: Chiquérrimo! Com rendas, listras e muito bom caimento nas peças. Preto e cinza muito presentes nos looks.

Iódice: Couro e ROUPAS JUSTAS presentes em quase toda produção, acompanhados de muitos decotes e fendas. Laranjas, marrons e amarelos se mesclam nos tecidos e drapeados. Franjas de seda em alguns detalhes.

Jeferson Kulig: Rendam-se às RENDAS e os BICHOS, mulheres! Trazidos em fotos de animais exóticos, apostaram com força total neste inverno. Azul turquesa foi a escolha do estilista, sempre unido ao preto.

João Pimenta: Elementos religiosos trazidos em arabescos bordados em rechiliês – linhas – com muito tricô e calças estilo baggy e saruel.

Juliana Jabour: A irreverência da estilista trouxe uma estamparia cheia de bichos, trazendo o ar de mulher fatal. Preto e cinza – mais uma vez – nos lisos e xadrezes em tons terrosos aterrisaram nas passarelas.

Lino Villaventura: Como sempre, indicados para mulheres de atitude, trouxe estampas multicolor além do inesperado branco. Em seu desfile, o veludo alemão ressurge com toda a força, além da seda pura e matelassê para o público masculino.

Maria Bonita: Muitos grafismos na sua composição, mixando estampas em elementos fluídicos. Puro minimalismo.

Neon: Em desfile muito divertido, puro vintage. Preto, vermelho e branco deram partida à coleção, inspirada nos anos 20.

Osklen: Minimalista ao extremo, a única novidade ficou por conta das cores azul, amarelo e vermelho.

Reserva: O estilo vintage chegou até nas produções do make up. Tricô em cardigãs e listras à mostra tornaram o look mais casual e chic impossível.

Ronaldo Fraga: Inspirado pelo arquiteto e azulejista Athos Bulcão, trouxe cores como o azul e o laranja presentes na obra do artista. Muita seda na passarela.

V.Rom: Mo – le – tons! Deixaram os looks totalmente confortáveis e convidativos para o inverno. Cores elegantes e xadrezes clássicos imperam na passarela.

É isso aí, gente. Espero ter colaborado com todos vocês, leitores! E aguardem para mais novidades aqui no seu portal, o portal Chiquérrimo! Abraços a todos!

Deixe seu comentário